Acordo permitirá pagamento de contas de luz com o Pix do Banco Central

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e o Banco Central (BC) anunciaram a possibilidade de pagar a conta de luz com o Pix, o pagamento instantâneo brasileiro. Com o Pix, o pagamento da fatura ocorre em questão de segundos, a qualquer hora, em qualquer dia da semana. Ele amplia para os consumidores as opções de pagamento, que pode ser feito de forma eletrônica, fácil, sem custo adicional.

Ao garantir o pagamento imediato, o Pix tem potencial de agilizar o religamento da energia, no caso de residências e estabelecimentos comerciais que estiverem condicionados à verificação do efetivo pagamento. Atualmente, esse processo pode levar dias devido às características do meio de pagamento usualmente utilizado para liquidação das faturas.

O acordo foi anunciado na abertura da 10ª Sessão Plenária do Fórum Pix do Banco Central, realizada nesta quinta-feira (20/8). Participaram da sessão o diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, o diretor da Agência, Sandoval Feitosa, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello.

Importância

O diretor-geral André Pepitone ressaltou a importância do acordo. “Nossa gestão coloca o consumidor em primeiro lugar. A busca incessante para que os consumidores tenham serviço de qualidade e soluções práticas para facilitar sua relação com as distribuidoras pauta nossa atuação na Agência. O Pix facilita esse atendimento ao consumidor. Por meio dessa iniciativa moderna, os consumidores ganham mais uma opção para pagar, em qualquer horário e dia, sua fatura eletronicamente sem precisar ir em agências bancárias, lotéricas ou postos de atendimento das distribuidoras”, comentou Pepitone.

O acordo de cooperação técnica firmado entre BC e ANEEL facilita também as atividades das distribuidoras de energia. O Pix é mais rápido e barato para essas empresas receberem pela prestação do serviço. A ANEEL fará a interlocução com as distribuidoras e com o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) para que o Pix alcance todas as prestadoras de serviço e esteja adequado para fins de emissão da nota fiscal de energia elétrica.

Sobre o Pix

Pagamentos instantâneos são as transferências monetárias eletrônicas na qual a transmissão da ordem de pagamento e a disponibilidade de fundos para o usuário recebedor ocorre em tempo real e cujo serviço está disponível durante 24 horas por dia, sete dias por semana e em todos os dias no ano.

As transferências ocorrem diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário recebedor, sem a necessidade de intermediários, o que propicia custos de transação menores.

No Brasil se chama Pix, marca única, criada pelo Banco Central e lançada em coletiva à imprensa no mês de fevereiro último.

O Pix estará disponível para a população brasileira a partir de novembro de 2020. Além de aumentar a velocidade em que pagamentos ou transferências são feitos e recebidos, tem o potencial de alavancar a competitividade e a eficiência do mercado; baixar o custo, aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes; promover a inclusão financeira e preencher uma série de lacunas existentes na cesta de instrumentos de pagamentos disponíveis atualmente à população. Em linha com a revolução tecnológica em curso, possibilita a inovação e o surgimento de novos modelos de negócio e a redução do custo social relacionada ao uso de instrumentos baseados em papel.

A matéria contém informações da ANEEL e do Banco Central do Brasil