Aneel: Leilão de Transmissão marca a retomada de grandes investimentos no setor

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou no último dia 10/11, a redação final do Edital do Leilão de Transmissão nº 1/2020, após a apreciação do Tribunal de Contas da União. O texto foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 16/11.

O certame tem previsão de R$ 7,34 bilhões em investimentos e geração de cerca de 15 mil empregos diretos. Serão negociados no certame 11 lotes, com a contratação de 1.959 km de linhas de transmissão e 6420 megavolt-ampères (MVA) em capacidade de transformação. O leilão está previsto para 17 de dezembro, na sede da B3, em São Paulo.

“Esse vai ser um grande evento da ANEEL e do Brasil. É a grande contribuição do setor elétrico para a agenda de retomada econômica do Brasil no contexto da superação da pandemia”, avaliou o diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, durante a aprovação do edital.

De acordo com o diretor, os leilões de transmissão promovidos pela Agência desde 1999 atraíram R$ 230 bilhões em investimentos no país. Até 2022, a expectativa é de proporcionar mais R$ 28 bilhões em construção de empreendimentos de transmissão e R$ 60 bilhões em licitações de geração, com a geração de 600 mil empregos diretos.

“Essa casa (a ANEEL) tem a confiabilidade do mercado nos seus contratos”, acrescentou o diretor Efrain Cruz, relator do leilão.

Estados

Os lotes compreendem investimentos em nove estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo. Os dois últimos são os estados com o maior número de novas instalações a serem licitadas. Os prazos de conclusão das obras variam de 42 a 60 meses.

Antes da verificação do TCU, o edital considerou 500 sugestões da sociedade, obtidas por meio da Consulta Pública nº 46/2019, realizada em duas fases – de 20 de dezembro de 2019 a 3 de fevereiro 2020, com 18 participantes, e de 14 de maio a 29 de julho de 2020, com 29 participantes. (Com informações da Aneel)