Calor pode contribuir para maior gasto de energia. Saiba como economizar

Com o aumento das temperaturas registrado nos últimos dias em todo o Estado, a Enel Distribuição Goiás orienta que os clientes consumam energia de forma consciente. Com o forte calor, o uso de equipamentos como ar condicionado e ventilador se torna cada vez mais frequente. Além disso, aparelhos refrigeradores, como geladeira, freezer e bebedouros, naturalmente consomem mais energia, pois os compressores precisam ser acionados com mais frequência para manter a temperatura para a qual estão programados. É preciso atenção e uso moderado para que não haja susto na hora de pagar a conta de energia.

O responsável por Faturamento da Enel Distribuição Goiás, Marcos Aurélio Silva, explica que, nesse mesmo período em 2019, por exemplo, o consumo residencial médio do cliente goiano passou de 153 kWh, em agosto, para 181 kWh, em setembro, um aumento de mais de 18%.

Marcos acrescenta que no período mais frio do ano, geralmente entre os meses de maio e julho, são registradas as menores médias de consumo de energia. “Logo em seguida, o clima goiano já muda totalmente e saltamos para o período de maior calor. Por isso, é necessário cautela e consumo consciente para que o cliente não se surpreenda com o valor da conta de energia, pois ele sai do menor patamar de consumo ao maior, de uma só vez”, ressalta.

Ele explica, ainda, que para economizar energia os clientes devem adotar novos hábitos de consumo que ajudam a diminuir o valor da conta de energia.

Abaixo, algumas orientações que podem ajudar a economizar nesta época de calor:

Lâmpadas e aparelhos:

– Dê preferência para lâmpadas LED; elas consomem menos e duram até dez vezes mais. 

– Na hora de comprar um eletrodoméstico, verifique se ele possui o Selo Procel de Economia de Energia classe A, que são os campeões da economia. 

– Não ligue muitos aparelhos na mesma tomada com o uso de T’s, pois isso pode provocar aquecimento nos fios, causando desperdício de energia e até mesmo acidentes graves. 

– Desligue o ventilador e/ou umidificador sempre que deixar de usar o ambiente.

Ar condicionado:

– Escolha modelos mais econômicos, com selo Procel e classificação A.

– Evite entrada de sol no ambiente refrigerado e instale o aparelho em local com boa circulação de ar. 

– Ajuste a temperatura para em torno de 23°C. As temperaturas mais baixas podem não ser alcançadas e fazer o aparelho trabalhar o tempo todo em potência máxima.

– Mantenha os filtros de ar limpos. 

– Compre o equipamento com potência adequada ao tamanho do ambiente onde pretende instalá-lo. 

– Um aparelho do tipo Split, com potência entre 10.000 e 15.000 BTU’s, usado 8 horas por dia, consome em média 194 kWh no mês, que pode corresponder a mais de R$ 150,00 na conta de energia.

Geladeiras, freezers, adegas e cervejeiras:

– Faça revisões periódicas, com profissionais capacitados, das borrachas de isolamento das portas e sensores de temperatura, para evitar consumo excessivo.

– Evite abrir os equipamentos com frequência, pois o ar quente exige mais energia para resfriar e atingir novamente a temperatura ajustada.

– Não utilize a parte de trás para secar objetos. 

– Degele e limpe a geladeira com frequência. 

– Não forre as prateleiras, isso dificulta a circulação interna do ar. 

– Instale o aparelho em um local bem ventilado, longe do fogão, aquecedor e áreas expostas ao sol. 

Chuveiro elétrico:

– Feche a torneira para se ensaboar. 

– Tome banhos rápidos e, se possível, com a chave de temperatura na posição “verão”, o que pode reduzir o consumo em até 30%. 

– Compre sempre chuveiros de menor potência (2 a 6 kW), que são eficientes e consomem menos.

– Limpe com frequência os orifícios de saída de água. Se não estiverem limpos, haverá menos água e o chuveiro terá que ficar mais tempo ligado.  (Fonte: Enel Distribuição Goiás)