CONCEG apresenta demandas dos consumidores em reunião com presidente da Enel

“Uma reunião produtiva”. Este foi o balanço feito pelo presidente do Conselho de Consumidores de Energia Elétrica do Estado de Goiás (CONCEG), Wilson de Oliveira, após a reunião dos conselheiros com o presidente da Enel Distribuição Goiás e representantes de setores estratégicos da empresa, ocorrido na manhã desta quarta-feira, 03/03, por videoconferência.

O encontro durou quase duas horas e, durante este período, os conselheiros puderam apresentar as demandas das respectivas classes representadas, bem como conhecer as ações desenvolvidas pela companhia com o objetivo de melhorar a qualidade de prestação do serviço e os investimentos que estão e serão feitos em todo o Estado de Goiás.

O presidente Wilson de Oliveira, representante da classe industrial iniciou a reunião pontuando que, no setor, uma das principais demandas é quanto a qualidade da energia elétrica, observando que boa parte das queixas referem-se a problemas de oscilação no fornecimento.

O conselheiro Félix Curado, representante da classe rural apontou várias reclamações dos produtores rurais, cobrando, por exemplo, a questão de veículos dentro das lavouras; a colocação das chaves dos postes (bananas) em locais mais acessíveis e, também a questão referente a informação da leitura de consumo.

Já o Conselheiro Rogério Campos, representante da classe comercial destacou que, com o recrudescimento da pandemia, as medidas restritivas de atividades econômicas novamente afeta os setores do comércio, dos serviços e do turismo e, muitas empresas trabalham com contratos de demanda. Como muitos estão funcionando parcialmente ou parados, no casos de cidades onde foi decretado o lockdown, fica difícil para o empresário ter que arcar com a conta.

A representante da classe residencial, Keitty Abreu pontou que a principal reclamação no segmento é quando as quedas de energia que ocorrem durante o período chuvoso, prejudicando, por exemplo, as donas de casas que para se manterem têm um pequeno salão ou uma pequena produção de alimentos caseiros.

Para o conselheiro Paulo Roberto, representante do poder público, o governo estadual reconhece que esforços estão sendo feitos pela companhia, mas continua com a postura de cobrar os investimentos e as melhorias necessárias. Segundo ele, um ponto importante a ser destacado, é a política que a Enel adotou em relação à questão da segurança dos seus colaboradores e terceirizados.

Parceria

O presidente da Enel Distribuição Goiás, José Luis Salas fez questão de responder as colocações e falou da importância do trabalho realizado pelo CONCEG, levando as demandas dos consumidores para a companhia.

Salas aceitou o convite feito na reunião para que possa participar de reuniões com as federações que fazem parte do Conselho, para que cada setor possa expor as suas necessidades, que são diferentes para cada caso.

O presidente da Enel destacou que os esforços da empresa podem ser observados através dos indicadores oficiais, citando que no caso do DEC, o indicador que demonstra a duração média de queda de energia/ano, Goiás hoje já tem uma posição melhor, por exemplo, do que o Estado de São Paulo. Também houve avanços em relação ao FEC, o indicador que demonstra a frequência das quedas de energia.

Após a fala do presidente, a equipe técnica da Enel fez uma apresentação com slides de diversos serviços implementados pela companhia em todas as regiões do Estado, com destaque para a construção de seis novas subestações. Também, gráficos com demonstrativos de resultados dos indicadores de DEC e FEC. E, ainda, os investimentos realizados em 2020 e os projetados para 2021, respectivamente, de R$ 1,181 bilhão e R$ 1,603 bilhão.

Participação

Participaram da videoconferência os conselheiros Wilson de Oliveira, Felix Curado Fleury, Rogério Borges Campos, Paulo Roberto, Keitty Abreu, Leonardo Machado e Wellington Barbosa.

De parte da Enel Goiás, o presidente José Luis Salas Rincon; José Januário (Operação e Manutenção); Nelson Assumpção Neto (Mercado Macro Área Goiás); Alessandra Kozlowski (Operações Comerciais de Rede); Roberto Vieira (Desenvolvimento de Rede); Aderson Xavier, André Luiz Santana e Sarah Fagundes Teodoro (Ouvidoria).