CONCEG debate problemas gerados pela pandemia em reunião por videoconferência

O Conselho de Consumidores de Energia Elétrica do Estado de Goiás (CONCEG) reuniu-se nesta quinta-feira, 14/05, em caráter ordinário e por videoconferência, para tratar de vários assuntos. O principal tema do encontro virtual foi em relação aos efeitos da pandemia do coronavírus nas classes consumidores representadas pelo colegiado.

O presidente do CONCEG, Wilson de Oliveira, abriu a 187ª reunião destacando que a crise do coronavírus tem afetado praticamente todos os setores. Daí, segundo ele, a necessidade de ouvir de cada representante do Conselho, as principais demandas que os mesmos têm recebido no que concerne ao fornecimento de energia elétrica.

Participaram da videoconferência, os conselheiros: Wilson de Oliveira, representante da classe Industrial; Félix Afonso Fleury Curado, vice-presidente e representante da classe Rural; Rogério de Campos Borges, representante da classe Comercial; Wellington Elber Barbosa, representante da classe Residencial e Paulo Roberto da Silva Junior, representante da classe Poder Público. Além do secretário executivo da entidade e ouvidor da Enel Distribuição Goiás, Daniel de Oliveira Lopes, e o secretário auxiliar do Conselho e também colaborador da Enel, Douglas Gomes Queiróz.

Durante a reunião, os conselheiros Wilson de Oliveira e Felix Curado relataram que em suas classes – industrial e rural – respectivamente, as principais queixas apresentadas têm sido em relação à variação de tensão. Eles ressaltaram também que em seus segmentos, houve uma redução das reclamações quanto às quedas no fornecimento de energia elétrica.

O conselheiro Rogério Campos destacou que um dos setores mais afetados na pandemia é o turismo e hotelaria. E, conforme assinalou, uma das principais reclamações encaminhadas à classe comercial é com relação à demanda contratada, que tem um custo fixo, ao passo que muitas empresas passaram por um grande período de portas fechadas, algumas, inclusive, permanecendo nessa condição. Ele pontuou que há uma dificuldade grande dos empresários em negociar isso junto à Enel Goiás. Ainda, disse que espera uma solução negociada, via Conselho, antes de propor alguma demanda judicial, o que poderia gerar reflexo para todo o Estado.

Autoleitura

O conselheiro Paulo Roberto ressaltou que, durante a pandemia, boa parte dos servidores, assim como ele próprio, está trabalhando no sistema home oficce. Mesmo assim, tem recebido algumas demandas, sobretudo, quanto a questão da autoleitura de energia elétrica que foi lançada pela Enel neste período da pandemia.

O representante da classe residencial, Welligton Barbosa, também comentou que a autoleitura tem gerado reclamações, porque muitas donas de casa, às vezes, não têm internet ou não sabem como proceder com o aplicativo. Ele também demonstrou preocupação com a grande movimentação de pessoas e de atividades econômicas e até a movimentação política que, conforme disse, está a todo vapor.

O secretário executivo do CONCEG, Daniel de Oliveira, respondeu alguns questionamentos levantados pelos conselheiros ao longo da videoconferência. Em relação à demanda contratada, uma das principais abordagens na reunião, ele disse que esse assunto está sendo tratado na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANNEL), uma vez que foge à alçada da concessionária, que apenas aplica o que estabelece a legislação e as normativas do setor regulado. Quanto aos problemas de oscilação de energia, ele ponderou que têm chegado poucas reclamações dessa natureza, mas que os casos que foram demandados aos conselheiros, poderão ser analisados pelas equipes técnicas da concessionária.

Próxima reunião

O presidente do CONCEG, Wilson de Oliveira, propôs e teve a aprovação dos demais conselheiros, que a próxima reunião da entidade tenha a presença de um representante da Enel Goiás, para tratar especificamente da questão da demanda contratada. A data e horário ainda serão agendados. A próxima videoconferência deve ter também a participação do novo responsável pela área de mercado em Goiás, Nelson Assumpção. Ainda, está prevista uma apresentação de medidas da Enel Goiás no período da pandemia do coronavírus.