Enel aponta cidades com maior índice de furto de energia em Goiás

A Enel Distribuição Goiás realizou um balanço de furtos de energia no Estado. Somente no primeiro semestre deste ano, a companhia inspecionou mais de 131 mil unidades consumidoras, entre residências, comércios e indústrias, com suspeitas de fraudes em Goiás.

Destas, cerca de 31 mil apresentaram alguma irregularidade e foram regularizadas após inspeção da companhia. Nesses casos, os municípios do Entorno – Valparaíso, Luziânia, Águas Lindas, Novo Gama e Cidade Ocidental – são responsáveis por 24% das ocorrências de todo o Estado. Também estão entre os 10 primeiros colocados as cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Rio Verde. 

Quando analisado o quadro de regularizações em relação ao percentual de clientes de cada município, as cidades de Minaçu (3,5% dos clientes) e Nova Crixás (3,3% dos clientes) são as campeãs em furto de energia no Estado.

Em Goiás, a distribuidora estima que, anualmente, é furtado o equivalente a 131 Gigawatt-hora (GWh), energia suficiente para abastecer, por exemplo, todo o município de Morrinhos por um ano. 

A diretora de Operações Comerciais da Enel Distribuição Goiás, Alessandra Kozlowski, explica que além de ser crime, com pena prevista de um a oito anos de reclusão, o furto de energia, popularmente conhecido como “gato”, prejudica diretamente a qualidade do fornecimento de energia e põe em risco a população, principalmente as pessoas que manipulam a rede elétrica sem a capacitação adequada e os devidos cuidados.

Neste ano, a Enel, em parceria com a Polícia Civil, realizou 33 ações de combate ao furto de energia em Goiás e 11 pessoas foram presas. Este número é quase três vezes superior ao que foi registrado em todo o ano passado, quando foram realizadas 13 ações e cerca de 20 pessoas foram presas.

Os clientes da Enel Distribuição Goiás podem denunciar o furto de energia pelo site da companhia (http://www.enel.com.br), pelo aplicativo Enel Goiás, disponível para Android e iOS, ou pela Central de Atendimento (0800 062 01 96). Não é necessário se identificar. 

Com apoio da polícia, prática do furto de energia é combatida